Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \29\UTC 2009

Banco do Brasil BBAS3 ANÁLISE DE RISCO  
Último R$ 30.78  Beta 1.11 
Variação 1.95%  Retorno Esperado Mensal 2.6% 
Abertura 29.96  Retorno Esperado Anual 36.6% 
Mínimo 29.72  Volatilidade Esperada Mensal 11.0% 
Máximo 30.78  Volatilidade Esperada Anual 38.1% 
VALUATION   Value at Risk prob. = 16% -8.4% 
Valor Patrimonial 13.10  Pior Cenário – Bearish 26.70 
Lucro/Ação 3.48  Melhor Cenário – Bullish 33.11 
PL anual 8.9  Alvo 31/12/2010 41.16 
ROE anual 26.6%  Alvo em 12 meses 39.82 
WACC anual 13.7%  Índice de Sharpe 0.24 
Preço Justo 32.97  Índice de Jensen 0.70 
Potencial 7.1%  Índice de Treynor 2.34 
    Appraisal Ratio  0.09 

Read Full Post »

 

Ação

MCI Avaliações
Vivo PN 4,60 12
Dufry Unit 4,58 3
Itaúsa PN 4,53 8
American Banknote ON 4,50 5
Telemar Norte Leste PNA 4,42 7
Localiza ON 4,41 8
Itaú Unibanco PN 4,38 7
ALL Unit 4,34 12
Marfrig ON 4,32 8
Randon PN 4,29 8

Read Full Post »

A Hypermarcas (HYPE3) informou que celebrou nesta sexta-feira um contrato de compra e venda de quotas e outras avenças para a aquisição da totalidade das quotas representativas do capital social da Pom Pom Produtos Higiênicos. Segundo a companhia, o preço de aquisição das quotas é de R$ 300 milhões, sendo que R$ 120 milhões foram pagos à vista nesta data, e o saldo de R$ 180 milhões remanescente será pago em 5 parcelas iguais, anuais e consecutivas, no valor de R$ 36 milhões cada, devidamente corrigidas de acordo com a variação do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Read Full Post »

 Segunda-feira (30/11)

Brasil

8h00 – A FGV (Fundação Getulio Vargas) divulga a Sondagem Industrial referente ao mês de novembro, que reúne informações sobre a evolução da atividade da indústria nacional.

8h30 – O Banco Central revela o relatório semanal Focus, que compila a opinião de consultorias e instituições financeiras sobre os principais índices macroeconômicos.

 EUA

12h45 – Será apresentado o Chicago PMI referente ao mês de novembro, que mede o nível de atividade industrial na região.

Terça-feira (1/12)

 Brasil

8h00 – A FGV anuncia o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor – Semanal) referente à quarta quadrissemana de novembro. O índice calcula a variação mensal dos preços até meados da semana anterior àquela em que é divulgado.

O Ministério de Comércio Exterior reporta a Balança Comercial referente ao mês de novembro, que mede a diferença entre exportações e importações contabilizadas durante o período.

 EUA

13h00 – O Departamento de Comércio publica o Construction Spending de outubro, que mede os gastos decorrentes da construção de imóveis.

13h00 – Sai o ISM Index referente ao mês de novembro, responsável pela mensuração do nível de atividade industrial no país.

13h00 – A National Association of Realtors anuncia o Pending Home Sales de outubro, indicador responsável por medir a venda de casas existentes nos EUA com contrato assinado, mas ainda sem transação efetiva.

 Quarta-feira (2/12)

 Brasil

7h00 – A Fipe (Fundação Instituto de Pesquisa Econômica) apresenta o IPC referente ao mês de novembro. O índice é baseado em uma pesquisa de preços feita na cidade de São Paulo, entre pessoas que ganham de 1 a 20 salários mínimos.

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) publica a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de novembro, feita mensalmente em 16 capitais brasileiras, na qual se avalia o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família, através do valor dos produtos elementares.

 EUA

11h15 – Sai o ADP Employment, documento que descreve os dados referentes a novos postos criados no setor privado do país em novembro.

13h30 – Confira o relatório de Estoques de Petróleo norte-americano, semanalmente organizado pela EIA (Energy Information Administration). O documento é considerado uma importante medida, já que os EUA são o maior consumidor do combustível.

17h00 – Investidores estarão atentos ao Livro Bege do Fed, relatório importante sobre o desempenho atual da economia do país.

Quinta-feira (3/12)

 Brasil

11h00 – O Dieese revela o Índice de Custo de Vida referente ao mês de novembro. O relatório contém informações a respeito do custo de vida dos moradores do município de São Paulo.

 EUA

11h30 – Confira o número de pedidos de auxílio-desemprego (Initial Claims), em base semanal.

11h30 – O Departamento de Trabalho dos EUA apresenta a revisão do Productivity & Costs referente ao terceiro trimestre. Esse índice mede a produtividade da mão-de-obra da economia norte-americana, excluída a agropecuária.

13h00 – Confira o ISM Services de novembro, responsável pela mensuração do nível de atividade não industrial.

11h30 – O Departamento de Trabalho norte-americano revela o Employment Cost Index referente ao quarto trimestre. Ele mede o custo da mão-de-obra, sendo muito utilizado pelo mercado como um indicador de inflação.

 Europa

O dia será marcado pela reunião de política monetária do Banco Central Europeu. Os membros dos comitês vão decidir sobre eventuais mudanças nos parâmetros do juro básico.

Sexta-feira (4/12)

 Brasil

9h30 – O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulga a Pesquisa Industrial Mensal de outubro, que acompanha a evolução do nível de produto na indústria brasileira.

 EUA

11h30 – Principal destaque para o Relatório de Emprego do mês de novembro, composto por: taxa de desemprego, número de postos de trabalho, ganho por hora trabalhada e média de horas trabalhadas.

13h00 – Será publicado o Factory Orders referente ao mês de outubro. Esse índice mede o volume de pedidos, feitos à indústria como um todo, de bens duráveis e bens não duráveis.

Read Full Post »

Dubai situa-se dentro do deserto da Arábia. No entanto, a topografia de Dubai é significativamente diferente da topografia encontrada na porção sul dos EAU, visto que grande parte da paisagem de Dubai é destacada por padrões de deserto de areia e cascalho, enquanto os desertos dominam grande parte da região sul do país.

O Produto Interno Bruto (PIB) de Dubai em 2005 foi US$ 37 bilhões.Embora a economia de Dubai tenha sido construída através da indústria do petróleo, as receitas de petróleo e gás natural representam atualmente menos de 6% das receitas do emirado. Estima-se que Dubai produz 240.000 barris de petróleo por dia e quantidades substanciais de gás em campos. O emirado possui 2% das reservas de gás dos EAU. As reservas de petróleo de Dubai diminuíram significativamente e estima-se que se esgotarão em 20 anos.

Como observamos estamos falando de um lugar no meio do deserto e dependente de uma unica industria, que em 20 anos vai acabar. Como crescer num ambiente hostil como esse?

Ah mais um dado, o país não tem nenhuma industria, tudo que consome é importado.

Pensando em tudo isso o governo tomou a melhor descisão que podia,  investir em outros mercados e transformar o país numa Disney para milionários, e deu certo hoje o faturamento do petroleo é responsavel por menos de 6% do PIB.

 Segundo o diretor geral da Câmara de Comércio e Indústria de Dubai (DCCI), Hamad Buamim, o Produto Interno Bruto (PIB) de Dubai cresceu 168% entre os anos de 2000 e 2006, média anual de 17,9%.

Mas como toda economia que prospera rapidamente chega um momento em que a festa começa a dar sinais de que esta acabando, por exemplo, no ano passado o desemprego já começava a assolar Dubai.

Acredito que essa moratória pedida pelo governo nessa semana, foi mais um aviso do tipo, pessoal vamos arrumar um pouco a casa e em breve voltaremos. Não acredito que a região já esteja estagnada e não tenha mais pra onde crescer, até porque acabamos de sair de uma crise de proporções catastróficas e mundial.

Vejo esse momento mais como um tempo para tomar fôlego e voltar átona numa segunda rodada, inclusive quero fazer um parêntese, lá o governo faz uma política de crescimento solida, usando a indústria da construção civil para tornar o deserto num país tropical, ao contrario de nosso governo que usa o bolsa família para tentar fazer a nação crescer.

Mas também não podemos ter uma visão simplista das coisas é necessário termos em mente que o funcionamento do mercado é igual a uma feira livre, uma dúzia de banana verde custa R$ 1,50 na feira de domingo essa mesma dúzia custara R$ 2,50 na feira de quarta feira que é o momento em as bananas já estarão maduras e prontas para o consumo imediato, na feira do próximo domingo essa mesma banana estará custando R$ 2,00, simplesmente porque já passou do melhor ponto de venda e é melhor o feirante começar a vender ela o mais rápido possível antes que ele fique com o prejuízo.

Creio que Dubai esteja passando por esse momento.

Infelizmente preciso fazer um desabafo aos nossos governantes, se um lugar inóspito como Dubai pode se transformar na Disney dos milionários imagine o que poderia acontecer no Brasil se nossos governantes realmente desejassem nosso crescimento sustentável!

Read Full Post »

Após a reação negativa dos mercados ao pedido de extensão de pagamento de dívidas do fundo Dubai World, o governo de Dubai tentou tranquilizar os investidores afirmando que seu pedido de moratória é necessário para “encarar o fardo da dívida”.

“Entendemos as preocupações do mercado e dos credores”, declarou o xeque Ahmed Bin Saeed Al- Maktoum, presidente do Comitê fiscal supremo e membro sênior da família real do emirado árabe. “Entretanto, tivemos que intervir devido à necessidade de empreender uma ação decisiva para encarar o fardo da dívida”, afirmou em comunicado. Segundo o xeque, a intervenção no Dubai World foi “cuidadosamente planejada” e reflete a posição financeira específica da empresa.

Reações
O xeque disse ainda que o governo está liderando a reestruturação das operações comerciais do Dubai World com total conhecimento de como os mercados podem reagir. “Nenhum mercado está imune de questões econômicas”, ressaltou.

“Queremos garantir que os recursos sejam distribuídos com a ciência de que serão usados para melhorar os negócios do Dubai World Group, colaborar para a reestruturação que já está acontecendo e assegurar o sucesso comercial no longo prazo”, afirmou.

Nesta sessão, a agência de classificação de risco Moody’s baixou a nota de seis importantes companhias do governo de Dubai. A Standard and Poor’s, por sua vez, reduziu a classificação de cinco empresas, afirmando que o anúncio representa o fracasso do governo de Dubai em dar apoio financeiro oportuno a uma companhia do primeiro plano.

Read Full Post »

 É comum ouvirmos em uma mesma roda de conversa sobre investimentos alguém afirmando que alcançou ótimos dividendos alocando recursos na Bolsa de Valores, enquanto alguém comenta que, ao contrário, perdeu dinheiro na renda variável.

Mas o que diferencia um bom investidor de um investidor que tem prejuízo? Para Rodrigo Puga, autor do livro Formação de Investidores, disciplina, conhecimento e planejamento são os fatores que diferenciam o bom do mau desempenho.

“De 2003 a 2008 as pessoas viram um momento muito bom da Bolsa de Valores, e resolveram colocar seu dinheiro em ações. Mas 95% desses investidores nunca tinham passado por uma crise, e acharam que era só colocar o dinheiro lá e colher os frutos. Mas não é tão fácil assim. Para investir na Bolsa é preciso estudar as ações, acompanhar a trajetória do papel e saber reconhecer quando fez uma análise para sair logo de uma posição, evitando, assim, mais perdas”, explica.

Técnica x Controle de risco x Controle emocional
Puga conta ainda que muito sem engana quem acredita que é a técnica utilizada que diferencia o bom do mau investidor. “Um recente estudo norte-americano aponta que 40% dos investidores amargam perdas, enquanto outro estudo afirma que, entre os fatores responsáveis pelo sucesso de um investimento, apenas 20% está relacionado à técnica utilizada, enquanto os outros 80% estão divididos entre controle de risco e controle emocional”, garante o escritor.

E completa: “As pessoas utilizam variadas técnicas para investir. Tem a análise técnica, a fundamentalista, a astrologia, entre outras. Mas essas técnicas servem apenas para lhe dar dicas. Se você não for disciplinado para cumprir o que planejou, baseado na técnica de sua preferência, não adianta nada. Não adianta você seguir a recomendação de entrada e na recomendação de saída agir por conta própria”.

Rodrigo Puga diz que é por esse impulso que muitas pessoas têm, que o controle emocional é fundamental. “Você precisa se planejar, determinar o ponto de entrada e saída do papel escolhido. E não se deixar levar por sentimentos que, muitas vezes, traem o racional. Por exemplo, muita gente sabe que não deve retirar o dinheiro da Bolsa em momentos de queda. Mas aí um medo irracional toma conta dela e ela vende os papéis, amargando um prejuízo, ao invés de esperar um momento mais propício para realizar lucros”.

Já o controle de risco citado pelo escritor consiste em limitar o tamanho das posições que possam representar alto risco. “Impor um limite contribui para manter em boa forma a saúde financeira e o patrimônio do investidor. Nunca vale a pena arriscar demais. Preocupar-se de forma real com o risco é uma boa forma de evitar perdas”, finaliza.

Fonte: Infomoney

Read Full Post »

Older Posts »