Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘IGP-M’

INFLAÇÕES E REAJUSTES DE ALUGUÉIS
Variações em %
Índice
Inflação do mês
Aluguéis de 12 meses
abr/12
mai/12
jun/12
mai/12
jun/12
IGP-M 0,85 1,02 0,66 4,26 5,14
IPA-M 0,97 1,17 0,74 3,62 4,86
IGP-DI 1,02 0,91 0,69 4,8 5,66
IPCA 0,64 0,36 0,08 4,99 4,92
INPC 0,64 0,55 0,26 4,86 4,9
Fontes: FGV, Fipe, IBGE e Brasil Econômico
SALÁRIOS E FGTS
Variação (%)
abr/12
mai/12
jun/12
No mês
No ano
Sal. Mínimo (R$) 622 622 622
0
14,13
Sal. Paulista I (R$) 690 690 690
0
15
Sal. Paulista II (R$) 700 700 700 0 14,75
Sal. Paulista III (R$) 710 710 710 0 14,52
FGTS (%) 0,2693 0,2935 0,2466 1,76 1,51
Fontes: CEF, Ministério do Trabalho e Brasil Econômico
IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE
Base de Cálculo (R$)
Alíquota (%)
Deduzir (R$)
Até 1.637,11
Isento
De 1.637,12 até 2.453,50
7,5
122,78
De 2.453,51 até 3.271,38
15
306,8
De 3.271,39 até 4.087,65
22,5
552,15
Acima de 4.087,65
27,5
756,53
Fontes: RBF e Brasil Econômico
* Dedução de R$ 164,56 por dependente.
PREVIDÊNCIA – CONTRIBUIÇÕES
Salário de contribuição (R$)
Alíquota (%)
Empregados, inclusive domésticos e trabalhadores avulsos
Até R$ 1.174,86
8%
De R$ 1.174,87 a R$ 1.958,10
9%
De R$ 1.958,11 a R$ 3.916,20
11%
Empregador
12%
Contribuintes individuais e facultativos
Até R$ 622,00
11%
De R$ 622,01 a R$ 3.916,20
20%
Remuneração (R$)
Salário-família
Até R$ 608,80
R$ 31,22
De R$ 608,81 a R$ 915,05
R$ 22,00
Fontes: Ministério da Previdência Social e Brasil Econômico
TAXA DE JUROS
Pessoa física – Em % ao ano
Crédito
fev/12
mar/12
abr/12
mai/12
Cheque Especial
182,8
185 174,1 169,5
Crédito pessoal
50,6
48,8 44,7 41,4
Veículos
27
26,5 26 23,4
Selic
10,4
9,82 9,35 8,87
Spread (p.p)
35,8
35,1 33,2 30,5
Inadimplência*
7,6
7,4 7,6 8
Fontes: Banco Central e Brasil Econômico
* Percentual do saldo em atraso acima de 90 dias em relação ao total.
TAXA DE JUROS
Pessoa jurídica – Em % ao ano
Linha
fev/12
mar/12
abr/12
mai/12
Hot Money
34,5
35,2 38,4 35,3
Duplicatas
42,6
40 38,7 36,4
Promissórias
61,1
56,6 55,2 51,9
Giro
26,1
25,2 23 20,5
Conta Garantida
104,8
107,2 103,5 103,5
Spread (p.p)
18,8
18,4 17,5 16,8
Fontes: Banco Central e Brasil Econômico
* Percentual do saldo em atraso acima de 90 dias em relação ao total.
UNIDADES FISCAIS
Em R$
2009
2010
2011
2012
Ufesp (SP)
15,85
16,42
17,45
18,44
UFMSP (São Paulo)
92,35
96,33
102,02
108,66
Rio de Janeiro
1,061
1,0418
1,0579
1,0656
Ufir (RJ)
1,9372
2,0183
2,1352
2,2752
FCA (PR)
1,5434
1,6103
1,6994
1,7692
UPF (PR)
58,18
60,7
64,06
67,89
UPF (RS)
11,0617
11,5241
12,1913
12,9905
UFEMG (MG)
2,0349
1,9991
2,1813
2,3291
Fontes: Secretária de Finanças e Brasil Econômico
RENDIMENTOS
Em % ao mês
Aplicação
mar/12
abr/12
mai/12
no ano
Bolsa (SP)
-1,98
-4,17
-11,86
-3,99
CDB
0,86
0,73
0,73
4,03
Poupança
0,61
0,52
0,55
2,79
Ouro
1,04
3,92
0,2
6,32
Dólar Comercial
6,16
4,44
5,82
7,97
Dólar Paralelo
6,56
3,08
7,96
6,9
Fundo Renda Fixa
0,98
1
0,88
4,79
Fundo DI
0,87
0,79
0,82
4,15
Fontes: BM&FBovespa, Anbima, Banco Central e Brasil Econômico
Anúncios

Read Full Post »

Repetindo o resultado de fevereiro, a bolsa brasileira voltou a superar a instabilidade e fechou março como o melhor investimento do mês, com ganhos nominais de 5,82%. A temporada de resultados e a recuperação global continuaram no foco dos investidores, assim como o início do ciclo de alta da Selic, esperado para abril.

O Ibovespa, que começou o mês a 66.503 pontos, superarou os 70 mil pontos na última sessão fechando o mês aos 70.371 pontos.

Investimento Março Fevereiro  
Ibovespa 5,82%  +1,68%  
Ouro  4,74%  0,44%  
IGP-M 0,94% 1,18%  
CDI*** 0,76% 0,59%  
CDB **** 0,69% 0,70%  
Poupança 0,58% 0,52%  
Dólar Ptax  -1,66% -3,40%  
 

*** Taxa Efetiva Andima

       
**** Taxa pré 30 dias        

Read Full Post »

  Acumulado 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000
Ibovespa  301,31%  82,66% -41,22% 43,66% 32,92% 27,21% 17,81% 97,34% -17,01% -11,02% -10,72%
CDI  339,14%  9,81% 12,27% 11,72% 14,97% 18,92% 16,02% 23,10% 18,90% 17,12% 17,25%
Fundo DI*  309,94%  9,31% 11,65% 11,14% 14,22% 17,98% 15,22% 21,95% 17,95% 16,27% 16,39%
Ouro  269,05%  -3,05% 32,13% 11,26% 12,69% 2,93% -2,85% -0,77% 80,93% 20,79% 5,95%
Poupança  126,75%  6,92% 7,90% 7,70% 8,33% 9,18% 8,10% 11,10% 9,14% 8,59% 8,39%
Dólar Ptax -2,67%  -25,49% 32,00% -17,19% -8,66% -11,82% -8,78% -17,64% 52,27% 18,67% 9,30%
Dólar Coml -2,57%    -25,42% 31,59% -16,89% -8,01%  -12,44% -8,58% -18,23% 53,30% 18,39% 9,30%
IGP-M  127,06%  -1,72% 9,82% 7,75% 3,83% 1,21% 12,41% 8,69% 25,30% 10,37% 9,95%
 
Retornos reais, ou seja, descontados da inflação no período, o desempenho foi o seguinte: 
 
  Acumulado 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000
Ibovespa  76,74%  85,85% -46,48% 33,32% 28,02% 26,19% 4,80% 81,56% -33,77% -19,38% -18,80%
CDI  93,40% 11,73%  2,23% 3,69% 10,73% 17,50% 3,21% 13,26% -5,11% 6,12% 6,64%
Fundo DI* 80,55% 11,23%  1,67% 3,14% 10,01% 16,57% 2,50% 12,19% -5,87% 5,34% 5,85%
Ouro  62,53%  -1,35% 20,31% 3,26% 8,54% 1,71% -13,58% -8,71% 44,39% 9,44% -3,64%
Poupança  -0,13% 8,79%  -1,75% -0,04% 4,34% 7,88% -3,84% 2,22% -12,90% -1,61% -1,42%
Dólar Ptax  -57,14% -25,49% 20,19% -23,15% -12,03% -12,87% -18,86% -24,23% 21,52% 7,51% -0,59%
Dólar Coml  -57,09%    -24,11% 19,82% -22,87% -11,40% -13,48% -18,68% -24,77% 22,35% 7,26% -0,59%
IGP-M  127,06% -1,72%  9,82% 7,75% 3,83% 1,21% 12,41% 8,69% 25,30% 10,37% 9,95%

Read Full Post »

 As principais bolsas do mundo fecharam em baixa, exceto as americanas que fecharam em alta.

No mercado doméstico a situação não foi diferente, fechamos o dia em queda de -0,06% cotado em 67.044 pontos.

Essa queda é uma função de final de mês onde alguns investidores aproveitaram o dia para fazer fechamento de posições e outros ainda devem estar um pouco ressentidos com a questão da moratória de Dubai.

Para dezembro a expectativa é que ele seja um mês morno, onde o índice fique de lado, um setor que é o mercado aposta é varejista por conta das festas de final de ano.

Dólar

Embora a Bovespa tenha apresentado recuo, o dólar comercial apresentou alta de 0,52% sendo cotado a R$ 1,735, o paralelo fechou o dia mais forte ainda,, com avanço de 1,08% cotado a R$ 1,8700.

Investimentos mais rentáveis em novembro

Investimento        %
Ouro 15,03%
Risk 14,63%
Ibovespa  8,94%
CDB  0,69%
CDI 0,63%
Poupança 0,50%
Dólar Ptax 0,37%

O IGP-M de 0,10% já esta descontado, portanto ganho é real.

Carteira Risk

Minha carteira Risk, tem apresentado ganhos medianos superiores ao Ibovespa, embora eu esteja no meu primeiro mês de retorno ao mercado, ainda tenho realizado operações praticamente de “tesouraria”.

Tenho buscado trazer uma análise mais fundamentalista e critica sobre o mercado para o dia a dia das minhas posições.

Acredito que essa análise mais rebuscada será conquistada no meu reconvivio com o mercado e nas conversas com os demais colegas de faculdade que também atuam no mercado.

 Mas já me sinto orgulhoso de meu trabalho porque depois de tanto tempo fora consegui voltar e ter um rendimento superior ao Índice no primeiro mês de trabalho.

Papel Cód % Acum
Rede Energia REDE4 61,07%
ABC Brasil ABCB4 5,84%
Magnesita MAGG3 3,26%
São Carlos SCAR3 9,75%
Vale VALE5 7,77%
Itausa ITSA4 9,44%
Petrobras PETR4 14,28%
Usiminas USIM5 17,64%
AMBEV AMBV4 11,96%
Plascar Part PLAS3 9,18%
Bradesco BBDC4 11,31%
MMX MMXM3 3,66%
Rentabilidade
Ibovespa Diária Semana Mês Acumulado
-0,06% 0,57% 2,30% 14,73% 11,92%

Read Full Post »

Índice

JAN 09

FEV 09

MAR 09

ABR 09

MAI 09

JUN 09

2009

 12 Meses

INPC

0,64

0,31

0,20

0,55

0,60

0,42

2,32

4,50

IPCA

0,48

0,55

0,20

0,48

0,47

0,36

2,20

4,43

IGP-M

(0,44)

0,26

(0,74)

(0,15)

(0,07)

(0,10)

(1,24)

1,53

IGP-DI

0,01

(0,13)

(0,84)

(0,04)

0,18

(0,32)

(0,82)

0,99

INCC-DI

0,33

0,27

(0,25)

(0,04)

1,39

 

1,70

6,92

IPC

0,46

0,27

0,40

0,31

0,44

0,13 

1,89

4,22

ICV

0,69

0,02

0,40

0,31

0,23

 

1,66

4,11

US$

2,318

2,370

2,318

2,188

1,970

1,964

(15,63)

25,74

EURO

2,9694

3,0104

3,0820

2,8947

2,7851

2,8230

(15,53)

16,03

EURO

1,281

1,270

1,330

1,323

1,413

1,437

0,07

(7,86)

OURO

67,50

70,00

67,00

62,35

63,00

59,50

(1,49)

27,96

POUPANÇA

0,67

0,54

0,64

0,50

0,56

0,56

 

 

SELIC

12,75

12,75

11,25

10,25

10,25

9,25

 

 

IBOVESPA

39.300

38.183

40.925

47.289

53.197

51.465

37,06

(13,51)

DOW JONES

8.000

7.062,93

7.608,92

8.168,12

8.500,33

8.447,00

(3,75)

(25,76)

NASDAQ

1.476

1.377,47

1.528,59

1.717,30

1.774,33

1.835,04

16,36

(21,07)

Fonte: BACEN, BOVESPA, CMA, DIEESE, FGV, FIPE, IBGE, NYSE

Read Full Post »

Segunda-feira (8/6)

 Brasil

8h00 – A FGV (Fundação Getulio Vargas) anuncia o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor – Semanal) referente à primeira quadrissemana de junho. O índice calcula a taxa mensal da variação dos preços até meados da semana anterior àquela em que é divulgado.

8h00 – A instituição ainda publica o IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna) de maio, importante medida de inflação nacional.

8h30 – O Banco Central revela o relatório semanal Focus, que compila a opinião de consultorias e instituições financeiras sobre os principais índices macroeconômicos.

9h00 – O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) reporta a Pesquisa Mensal do Emprego de abril, relatório que trata de mão-de-obra e rendimento do trabalho no Brasil.

10h00 – O órgão ainda apresenta o Levantamento da Produção Agrícola referente ao mês de maio.

11h00 – O Ministério de Comércio Exterior anuncia a Balança Comercial referente à semana anterior, que mede a diferença entre exportações e importações contabilizadas durante o período.

11h00 – O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) revela o Índice de Custo de Vida referente ao mês de maio. O relatório contém informações a respeito do custo de vida dos moradores do município de São Paulo.

Ainda a cargo do IBGE, a Pesquisa de Estoques do segundo semestre de 2008 engloba informações conjunturais sobre o volume e a distribuição dos estoques de produtos agropecuários.

 EUA

Não serão apresentados indicadores relevantes neste dia.

Terça-feira (9/6)

Brasil

7h00 – A Fipe (Fundação Instituto de Pesquisa Econômica) apresenta o IPC referente à primeira quadrissemana de junho. O índice é baseado em uma pesquisa de preços feita na cidade de São Paulo, entre pessoas que ganham de 1 a 20 salários mínimos.

9h30 – O IBGE reporta o PIB brasileiro do primeiro trimestre de 2009.

Este será o primeiro dia da reunião do Copom, quando os membros do Comitê expõem suas opiniões sobre a conjuntura econômica nacional.

EUA

11h00 – Sai o Wholesale Inventories de abril, relatório que contém informações sobre as vendas e os estoques do setor atacadista.

Quarta-feira (10/6)

Brasil

8h00 – A FGV divulga o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) do primeiro decêndio de junho, que é bastante utilizado pelo mercado, e retrata a evolução geral de preços na economia.

9h30 – O IBGE anuncia a Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil de maio, levantamento dos preços e dos custos dos materiais utilizados no setor.

9h00 – O órgão também publica o IPCA e o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), ambos referentes ao mês de maio. O IPCA é um dos principais índices utilizados pelo Banco Central para o acompanhamento dos objetivos estabelecidos no sistema de metas de inflação.

18h00 – No final do dia, o Copom atualiza a taxa Selic.

EUA

9h30 – Atenção ao Trade Balance (balança comercial) com base no mês de abril, que mede a diferença entre os valores das importações e exportações realizadas pelo país.

11h30 – Será apresentado o relatório de Estoques de Petróleo norte-americano, semanalmente organizado pela EIA (Energy Information Administration). O documento é considerado uma importante medida, já que os EUA são o maior consumidor do combustível.

15h00 – O Departamento de Tesouro norte-americano fornece os dados de maio do Treasury Budget (orçamento governamental).

15h00 – Investidores estarão atentos ao Livro Bege do Fed, relatório importante sobre o desempenho atual da economia do país.

Quinta-feira (11/6)

Brasil

Será comemorado o feriado de Corpus Christi, e consequentemente, não haverá negociação na BM&F Bovespa.

EUA

9h30 – Confira o número de pedidos de auxílio-desemprego (Initial Claims), em base semanal.

9h30 – Principal destaque para o indicador Retail Sales referente ao mês de maio, que mede as vendas totais do mercado varejista, desconsiderando o setor de serviços. Já o Retail Sales ex-auto ignora as vendas de automóveis.

11h00 – O Business Inventories compreende o nível de vendas e de estoques das indústrias, além dos setores de atacado e varejo durante o mês abril.

Sexta-feira (12/6)

Brasil

Não serão apresentados indicadores relevantes neste dia.

EUA

9h30 – Serão apresentados o Export Prices e o Import Prices, ambos do mês de maio. Os índices excluem de suas bases a produção agrícola e as cotações do petróleo, respectivamente.

11h00 – Para finalizar, a Universidade de Michigan publica a preliminar do Michigan Sentiment de junho, que mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana.

Read Full Post »

Mais do que um rali de oito semanas que garantiram ao Ibovespa o posto de melhor investimento pelo segundo mês seguido, o principal índice da BMF Bovespa, com a valorização de 15,5% acumulada em abril, teve seu melhor desempenho mensal desde fevereiro de 2005.

A percepção de que o pior da crise financeira ficou efetivamente para trás encontrou fomento em indicadores econômicos acima das projeções pessimistas (e que reduzem o ritmo de deterioração), resultados corporativos melhores do que o esperado e sinalização de um horizonte mais alentador pelas autoridades.

Muito se questiona sobre o fundamento do rali das bolsas em âmbito global. A crise ainda persiste: o mercado de crédito demora a mostrar sinais de recuperação e as economias centrais, se não em recessão, passam por forte desaquecimento. Se a precificação das evidências de melhora no cenário econômico é exagerada, só o tempo irá dizer.

Por sua vez, a aplicação em ouro – pouco difundida no Brasil, porém bastante interessante em períodos nos quais se procura a preservação de capital – se mostrou a pior escolha pelo segundo mês seguido. Em abril, a cotação da commodity na BMF Bovespa acumulou desvalorização nominal de 6,94%, atingindo R$ 62,35.

 

Investimento

Abril

Março

Ibovespa

+15,55%

+7,18%

CDI

+0,84%

+0,89%

CDB

+0,80%

+0,88%

Poupança

+0,55%

+0,64%

Ouro

-6,94%

-4,29%

Dólar Ptax

-5,91%

-2,66%

IGP-M

-0,15%

-0,74%

Read Full Post »

Older Posts »