Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘José Serra’

Parafraseando José Dirceu: “O PSDB está derretendo”, referindo à derrota do vereador Andrea Matarazzo, ligado a José Serra, na disputa pelo comando do diretório do PSDB em São Paulo. Matarazzo abdicou de sua postulação depois que se insurgiram contra ele três secretários do governo de Geraldo Alckmin: José Aníbal, Júlio Semeghini e Bruno Covas.
O PSDB, que já andava cambaleando agora já apresenta sinais de piora no seu quadro clínico.

Recentemente o Governador Geraldo Alckmin e líder supremo no Estado foi brutalmente golpeado por 3 Secretários, e agora parece que o Deputado Pedro Tobias, inimigo interno de Alckmin será reconduzido ao PSDB paulista.

Oque enfraquece a campanha a reeleição do Governador em 2014, internamente já é dito que a próxima eleição será o batismo de fogo do partido, dadas as inúmeras dificuldades, tanto partidárias como no Governo.

Junta se essas questões a o caso do Sr. José Serra que esta cada vez mais isolado internamente, e dificilmente conseguira legenda para o cargo dos seus sonhos “Presidente da Republica”, nem para o Governo do Estado, porque não haverá espaço uma vez que Geraldo Alckmin lutara pela sua reeleição.

Restaram apenas os cargos de deputado estadual e federal, mas vale lembrar que esses cargos são muito pequenos para José Serra.

Enquanto isso o partido se dilacera numa luta fratricida, onde oque mais importa é o cargo e o espaço na mídia, ninguém se preocupa em reagrupar o partido e acabar com as divisões internas, pelo contrário as alas internas se solidificam cada vez mais.

Militar num partido onde você não pode expor suas idéias, porque todos são fundadores e você infelizmente, nasceu quando o partido foi fundado, não pode disputar nada, porque sempre tem o grupo majoritário e preterido da alta direção no comando e quando o partido assume o governo você só pode participar se for formado em Harvard. Isso tudo acaba com o partido!

Ninguém milita em prol de nada, as pessoas mesmo aquelas menos favorecidas querem se sentir parte de algo maior do que elas, e quando essa possibilidade lhes é impossibilitada o desanimo toma conta de seus corações.

Não poder participar de gestão de governo porque não tem um diploma, também decepciona, não prego o aparelhamento com pessoas incapazes, mas existem postos para todos os membros do partido, que raramente são aproveitados, quando são, penhoram a alma.

Isso tudo sem falar na questão da identidade partidária, ninguém nunca defendeu o partido realmente, suas idéias e feitos parecem ser vergonhosos para aqueles que se dizem tucanos.

O partido teve sim muitos erros, mas quando tiveram acertos, parece que eles eram maiores que seus erros, enquanto o PSDB recuava a oposição ganhava espaço na mídia e na opinião pública.

Esses e outros fatores acabam com o partido, tiram dele todo o brilho que deveria ter, e desta forma vamos assistindo lentamente o degelo partidário!

Anúncios

Read Full Post »

A corrida eleitoral já começou, e por incrível que pareça os tucanos perderam o bonde mais uma vez, na eleição para Prefeitos e Vereadores em 2012, por uma disputa interna  e má vontade de alguns setores do partido, deixaram que seu candidato a Prefeito na principal cidade da Federação perdesse o pleito eleitoral.

Hora se a estratégia era deixar perder, melhor seria ter lançado alguém que tivesse apoio da cúpula! E não jogar o Serra aos leões famintos e dar as costas.

Destarte o PSDB teve um recuo de 12% em suas cidades administradas, enquanto PT avançou 14%, ganhando em cidades como São Paulo, principal praça eleitoral do país, Guarulhos importante centro fabril da grande São Paulo e Osasco uma grande cidade dormitório.

Já o PSD do ex-Prefeito Gilberto Kassab, e base do governo Dilma Rousseff em sua primeira eleição conquistou o voto de nada menos que 494 cidades, tornando-se o quarto maior administrador de cidades brasileiras.

O líder PMDB teve uma queda de 14% em suas administrações, mas ainda continua na liderança absoluta, com uma diferença de 47,90% em relação ao segundo colocado. 

Olhando esses números podemos observar que enquanto os tucanos se cutucavam, o PT fazia sua lição de casa, e o PSD realizava sua primeira grande prova.

E a principal lição que fica é para o PSDB, que está na oposição a mais de dez anos e ainda não constituiu um projeto. Até o ano passado nomes como o do presidenciável, Aécio Neves eram passados despercebidos pela população, em detrimento de Serra que sempre fora abençoado pela cúpula.

O resultado isso é que hoje existe uma oposição sem discurso, sem máquina, sem rosto, brigando para ver quem disputará a próxima eleição. Aécio quer, mas com apoio e a unidade do partido. Serra não quer, mas nos últimos dois minutos do segundo tempo, vai querer entrar no jogo, desestabilizando todo o esquema tático do treinador.

Enquanto isso, o Governador Geraldo Alckmin, esta perdido e cego no meio do tiroteio, porque se apoiar Aécio e ele ganhar, sua possível candidatura em 2018 começa a ruir, por outro lado, apostar em Serra pode significar um tiro no próprio pé e um futuro abandono, uma vez que o mesmo já acena para Eduardo Campos(PSB).

O ideal seria o partido ter discutido todas essas questões lá atrás e vir construindo uma candidatura forte, robusta e consistente ao longo dos anos, inclusive fazendo oposição.

A  proposta de “oposição responsável” não deu certo, o partido se acomodou e hoje cobra coisas do governo que a população mal tem conhecimento. Tomou o mensalão como mantra. Mas o povo esta mais preocupado com a conta de luz do que com o mensalão.

O povo cansou de propostas amorfas, é preciso que o partido se reinvente e se aproxime de suas bases, e não continuar da forma que esta, uma confraria de nobres!

É preciso que se faça a auto-critica e se reinvente, caso contrário o sonho de 2018 poderá ser o sonho de 2022, 2026….

Read Full Post »

Ontem tivemos o 2º turno das eleições municipais no Brasil, e principalmente em São Paulo, onde se travou a disputa PT x PSDB.

Nessa eleição tiramos diversas conclusões, a primeira é que o paulistano aprovou o governo federal, esquecendo os problemas que o PT enfrentou nos últimos anos.

Sem falar na incapacidade dos tucanos em se viabilizarem politicamente, por exemplo: foi no governo tucano que se iniciou diversos programas assistencialistas, tais como bolsa família e o financiamento estudantil para os universitários.

Mas infelizmente os tucanos não são reconhecidos por seus programas assistenciais e sim pela privatização, onde a oposição impôs na cabeça do eleitor que foi algo terrível para a nação, esse assunto é um tabu no tucanato, onde ninguém toca no assunto.

Mas não fica somente ai, o tucano é enrustido, não assumindo ser neoliberal existem muito tucanos, inclusive assessores de deputados que tem certeza que o partido é de esquerda. Um partido de esquerda não privatiza nada, e também não é distante da população como é o PSDB. É preciso sair do armário logo.

Outro ponto foi à incapacidade de renovação interna no partido, enquanto apareciam candidatos novos em outros partidos, o PSDB ainda insistia na velha formula onde foi lançado novamente o nome do José Serra (um ótimo quadro) ao governo paulista, enquanto isso choveu renovação em outras chapas, Chalita, Hussomano e Hadad são provas vivas disso.

Mas infelizmente nenhum parlamentar ou dirigente partidário se ocupa em fazer essas pequenas porem profundas reflexões, é mais fácil culpar o assessor pela derrota do que fazer auto critica e olhar a sua volta e se perguntar: porque perdemos?

Para ganhar o PSDB precisa entender que é preciso inovar e lançar novos projetos, novas ideias e um novo formato de campanha,  a população ao votar em Hadad ontem deu um basta no modelo neoliberal dos tucanos, buscando um governo mais próximo de si e de suas necessidades, alguém que tenha sua linguagem.

Isso sem falar-nos 20% que votaram em branco ou anularam o voto recorde de todas as eleições, esse numero nos diz que o eleitor esta cansado de votar e não sentir nenhum tipo de melhoria em sua cidade. Pelo contrário aparece toda a sorte de escândalos em todas as esferas de governo.

Estamos perdendo tempo num modelo coronelista onde as pessoas são obrigadas a votar e caso não votem sofrem as sanções do Estado, a democracia já diz tudo, e esse modelo eleitoral pode ser tudo menos democrata, enquanto estivermos nesse formato teremos eleitores votando em candidatos pra lá de estranhos numa forma de protesto.

Alias o voto de protesto foi abolido em São Paulo nesse ano, tivemos diversos candidatos com esse perfil e todos perderam, graças a Deus.

Agora vamos aguardar e desejar Boa Sorte ao novo governo paulistano!

Read Full Post »

Brasília – O PSDB oficializa, neste domingo (24), José Serra como pré-candidato à prefeitura de São Paulo. Importantes quadros do partido estarão presentes ao evento, incluindo o presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra (PE), e o líder da legenda no Senado, Alvaro Dias (PR).

O formato da convenção será diferente de edições anteriores. José Serra ficará em um palco com visão de 360º e um telão de LED também irá compor o cenário ginásio Mauro Pinheiro, no Ibirapuera.

Dois membros históricos do PSDB serão homenageados na ocasião: Ruth Cardoso, falecida em 2008, e o ex-ministro da Educação Paulo Renato Souza, que morreu no ano passado.

Agenda:

Convenção do PSDB para escolha do candidato a prefeito – São Paulo
Data: 24/06
Local: Ginásio Mauro Pinheiro (R- Abílio Soares 1300 – Ibirapuera)
Horário: 9h

Fonte: Site PSDB/ Agência Tucana

http://www.psdb.org.br/

Read Full Post »

serra_dilma_e_lula1

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), lidera em todos os cenários a pesquisa a sucessão presidencial de 2010, com taxas que variam entre 41% a 47%, segundo o Instituto Datafolha.

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), apresentou crescimento, de 3 a 4 pontos percentuais, dependendo da situação.

No primeiro cenário do Datafolha são apontados como candidatos, além de Serra (41% das intenções de voto) e Dilma (11%), o deputado federal Ciro Gomes (PSB), que oscilou um ponto e teria hoje 16%, e a ex-senadora Heloísa Helena (PSOL), que perdeu três pontos e aparece com 11%.

Hoje, Serra ganharia as eleições nas seguintes regiões: Sudeste (45%) e no Sul (44%) e menos votado no Nordeste (34%).

Já Dilma tem melhor desempenho no Nordeste (14%) e no Centro-Oeste (13%) e o pior no Sudeste (9%).

Josué Silva

Read Full Post »

Pouco antes de viajar para o Recife onde encontrará o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), o governador mineiro, Aécio Neves, afirmou que resolveu “algum mal entendido” com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Na última semana, FHC havia criticado a campanha de Aécio pela realização de prévias para escolha do candidato do PSDB na eleição presidencial de 2010. O ex-presidente, que encontrou Aécio na sexta-feira em São Paulo, tem preferência por uma opção negociada dentro do partido.

“Tive a oportunidade de almoçar na última sexta-feira com o presidente Fernando Henrique. Superamos algum mal entendido. As coisas estão superadas”, afirmou Aécio, que defendeu a resolução interna de qualquer divergência na legenda.

Aécio e FHC combinaram evitar expor publicamente as divisões partidárias.

“O que nós buscamos fazer é tirar um pouco essas nossas divergências da imprensa, tratá-las –é natural que elas existam– internamente. Nós estamos num processo político, e é natural que não se controle todos os atos”, completou.

O governador mineiro negou que haja um racha no PSDB por causa da indicação para disputar a Presidência e contou que teve contatos com caciques dos Democratas para saber se o partido manteria aliança com os tucanos independentemente do nome que concorra às eleições.

“Diferentemente daquilo que dava-se impressão anteriormente, eles (DEM) aguardarão que o PSDB defina o seu candidato. Pelo menos nas conversas que tiveram comigo, não manifestam preferência enquanto partido. É natural que individualmente cada um possa ter a sua (preferência)”, afirmou.

Read Full Post »

O ano mal começou e já estamos com mais de 100 mil postos de trabalho cortados. Isso porque não seremos afetados pela crise, segundo o ministro Guido Mantega.

Nesse cenário quem perdeu mais empregos foram os paulistas, o Estado foi o que mais fechou postos de trabalho em janeiro, foram 38.676 demissões, mesmo com o super pacote que o atual governador José Serra implantou recentemente no Estado. Para conter os efeitos dessa crise internacional que não para de fazer vitimas.

Essa queda pode significar um problema janeiro porque depois de uma década registrando contratações, esse janeiro foi fraco, o mercado e o consumidor não conseguiram superar a ressaca do final de ano e o resultado foi o inverso do ano passado, ao invés de contratar o empregador resolveu pisar no freio de vez.

Em pleno mês de dezembro tivemos 654 mil vagas cortadas, somadas a essas de janeiro em breve estaremos nos aproximando de quase 1 milhão de desempregados, isso quer dizer o governo via FAT deverá alimentar mais 1 milhão de famílias por sete meses.

O setor que mais demitiu foi o de comércio varejista, com 50.403 demissões, seguido pela indústria metalúrgica que cortou 12.028 postos de trabalho, a indústria de materiais de transporte também mandou embora 11.732 empregados, a indústria de alimentos e bebidas também dispensou 8.794 pessoas, transporte e comunicações 7.699 esse foi o numero de cortes desse setor.

E o pior é que se essas ondas de demissões continuarem em breve o governo deverá e também será mister que ele faça algo mais importante do o Bolsa Família , porque a situação brasileira esta ficando cada vez pior.

As demissões já começaram. Será que vamos precisar ter bancos quebrando, montadoras indo embora, grandes empresas nacionais pedindo concordata para que o governo reaja?

Josué Silva

Read Full Post »

Older Posts »